De 2016, Para 2017 !

Aqui estamos nós para balancetes de final de ano... [e isto começa a ficar assustador, quando me lembro perfeitamente, 'e juro a pés juntos', que as resoluções que tinha publicado no blogue o ano passado, afinal eram de há 3 anos! ]

O tempo passa, o tempo voa, o tempo vai e 'nem sei prá onde'... enfim, já todos sabemos disso, mas quando estamos a um dia de terminar o ano, há qualquer coisa que vai mexendo cá dentro, não é?!

Tenho lido vários throwback's de 2016 de amigos e bloggers por aí, e chego à conclusão que não foi um ano fácil para ninguém!! Fico com a ideia que tendemos a valorizar mais os acontecimentos negativos da nossa vida, ao invés de abrilhantar os positivos, não é?!

Nos piores momentos do ano, senti: ansiedade, desespero, pânico, desilusão, medo, agonia, desconfiança... e nos melhor momentos do meu ano, senti: gratidão!!

Então decidi não vir pra'aqui só chorar 2016, ao invés decidi pintar este ano de uma só cor: COR DE ROSA... Um filho muda para sempre a nossa vida, e ela foi sem dúvida o Pilar de toda a família este ano! A minha lapa-cor-de-rosa!

Para 2017, as palavras de ordem serão: Resiliência e Saúde

E quanto a objetivos práticos, tenho para mim que em 2017 consiga:

#1 - Cuidar mais de mim 

Isto de agora já ter dois filhos é dose [eu sei, eu sei, já sabia quando os quis], mas na verdade sobra pouco tempo para cuidar de mim, o que eu quero para 2017 é ter destreza para organizar bem esse tempo: yoga, meditação, mais leitura, mais descanso, mais namoro.

#2 - Cuidar mais dos meus amigos 

Quando investimos na família, é mais fácil deixar de parte alguns convívios, jantares, noitadas e todo o tipo de partilha com os amigos. Sinto saudades dos meus amigos, e não quero sentir o mesmo em 2017 :)

#3 - Mais exercício físico

Gostava de fazer treino funcional, treinos em grupo e mais corrida em 2017. Quem sabe, participar na Plano D training Team, já que fazer exercício em grupo e organizado, funciona bem comigo (que gosto de falar, e detesto treinar sozinha haha). Ah também gostava de investir mais em pilates e treino de força.

#4 - Continuar nas formações de nutrição

Já estou a namorar 4 formações para este ano, em nutrição funcional. Na interpretação de análises clínicas, nas doenças auto-imunes da tiróide,  na nutrição em endocrinologia e em coaching nutricional. Informação (de qualidade) é tudo! Em nutrição há uma evolução constante da informação cientifica. A cada ano que passa, isto fica cada vez mais giro de se estudar e trabalhar!

#5 - Investir na qualidade das minhas consultas de nutrição

Já vou começar o ano com novas ferramentas em consulta. Este será um ano de investimento e de melhoria do conteúdo da consulta e no modo como posso comunicar constantemente com os pacientes.

#6 - Persistir 'nas minhas' escolhas alimentares pessoais 

Continuar a consumir alimentos orgânicos, evitar alimentos processados (evitar os Mars que eu gosto tanto hahah - sim, era segredo!), continuar a diminuir os lacticínios (comer menos queijo que em 2016 ahah) e o glúten (pela minha doença auto-imune da tiróide), evitar ingerir açúcares e sal, e beber mais água (também me falha por vezes)!

#7 - Persistir nas escolhas alimentares dos meus filhos 

Trabalhar na 're-educação' alimentar do Zé Pedro, no que diz respeito ao açúcar! Sabem aqueles miúdos que querem ir para as festas de aniversário, só para comer o bolo?! E que no final da festa pede sempre para trazer uns doces para casa? (ou então guarda uns nos bolsos das calças?! Pronto, é o Zé Pedro hahah. Ele (infelizmente) adora todos os alimentos que lhe fazem mal... não temos nada em casa, mas preciso fazer-lhe entender que não deve exagerar quando estes alimentos lhe aparecem à frente (um verdadeiro desafio).

Investir na alimentação da Maria Pilar, vou experimentar outros métodos de exposição dos alimentos e preparar várias receitas que depois quero partilhar por aqui. Ah, também gostava de continuar a amamentar, até ela ter um ano!! :) Tem corrido tão bem, que gostava que ela com a introdução de novos alimentos não rejeitasse a amamentação [ mesmo que isso implique continuar a acordar de 3 em 3 horas durante a noite ... como agora haha]

#8 - Novos skills

Gostava de fazer um curso de fotografia, um de edição de imagens e um curso de técnicas de culinária.

#8 - Novos workshops e palestras 

2016 Foi um ano muito bom em termos profissionais (nos primeiros 6 meses do ano, é claro eheh), com muito trabalho, muitos desafios, vários workshops e palestras e muitas formações! Quero dar continuidade a esse trabalho em 2017, tenho várias ideias para workshops de culinária saudável e várias palestras de nutrição. :)

Estas são as minhas resoluções para 2017.

***** E PARA VOCÊS *****

Para vocês, desejo um ano muito saudável! Porque sem dúvida, que ter saúde é essencial! Quando a nossa saúde, ou a dos nossos, é posta a prova, tudo o que achamos ser problema, deixa de o ser!
Mas não desejem apenas ter saúde, façam por tê-la: ela não cai do céu... ela vem dos bons hábitos a serem implementados no dia-a-dia! E isto com alguma orientação, é mesmo fácil.

Também desejo que arranjem tempo, tempo para fazerem o que gostam e cuidarem de vocês! Não adianta comer bem, fazer exercício, e ser muito organizado, quando não temos tempo para cuidar da alma e sermos felizes!!

Um excelente ano para todos, com muita paz, amor, dança e nutrição!!

Ah e 2017 ... podes vir, sff!

_____

Deixo-vos aqui uma foto-reportagem do meu BEST OF 2016 :) hehe


A primeira vez dos meus mais-que-tudo juntos!! 


A minha lapa-cor-de-rosa hoje!! 


O meu borracho no Verão! 



Esta até me dá um 'arrepio'... Mas acabou, foi só um pesadelo! Está tudo bem! :) 


No MIUT, sem dúvida um dia super bem passado e desafiante :) 


Workshop na Conferência 'Desporto para todos' na Ponta Delgada 


Workshop de Nutrição Consciente na antiga +A Explica 


Eu e a minha lapa numa Conferência no Sindicato dos Médicos


Numa palestra para os mais pequeninos! 

____ :) 





2

Ano Novo - Sem Ressaca !

E passados os excessos dos dias de Natal, vêm agora as festas mais 'elegantes' e a passagem de ano! E com elas vêm cervejas, whiskeys, vinhos, e tantas outras bebidas alcoólicas. Certo?
Na hora 'da festa' é muito saboroso e divertido... mas o dia seguinte não tem piada nenhuma! Dores de cabeça, enjoos, mal-estar, fadiga, sede... enfim: a ressaca é a manifestação da intoxicação metabólica do consumo excessivo de álcool.
Se pensam que vou-vos dar uma 'poção mágica', nada disso: o melhor remédio é mesmo evitar beber ou ingerir com moderação! 
No entanto, a nutrição pode ajudar a diminuir os efeitos da ressaca. Espreitem aqui as dicas: 

ANTES DA FESTA

 * Façam uma refeição equilibrada incluindo alimentos de fácil digestão como os vegetais, proteínas magras e bons hidratos de carbono.

* Ingiram bastante água. 



DURANTE A FESTA

* Alterne a ingestão da bebida alcoólica com a de água: por cada copo de bebida tome de um a dois copos de água (além de render mais, e a noite ficar mais 'barata', mantém a hidratação).


* Tente não exagerar na quantidade de bebida alcóolica: auto-controlo.



E SE EXAGERAR… DEPOIS DA FESTA

* Ingira bastante agua! O  álcool inibe a hormona anti-diurética aumentando assim a nossa diurese [daí irmos tantas idas ao WC]. A água ajuda a repor as perdas e a eliminar as toxinas acumuladas.
* Não exagere do café! Este também tem propriedades diuréticas.
* Chá de hortelã após as refeições ajuda na digestão, e pouca o estômago de grandes esforços.  
* Frutas e vegetais frescos e biologicos, ricos em antioxidantes e vitamina C, são óptimos para melhorar o bem-estar! 

A água de côco é uma ótima opção pois ajuda a recompor rapidamente a desidratação, isso porque contém vitamina C e muitos outros minerais (magnésio, sódio, cálcio e fósforo), que são fundamentais para a reposição do nosso organismo.

* Para acabar com náuseas e vômitos, mastigue um pedacinho de gengibre.

* O chá de boldo também é uma opção boa para melhorar enjoos. Consuma 2 a 3 chávenas durante o dia.

* Elimine durante a próxima semana alimentos como: carnes processadas, cafeína, sal e açúcar!!


Deixo-vos com uma receita de um sumo 'Anti-ressaca para o 1º do Ano'

Bata num liquidificador: 
* 150m de água de côco
* 20ml de sumo de arandos vermelhos
* 1 banana congelada 
* 1 punhado de espinafres ou aipo
* umas gotas de limão


Nota pessoal: 

Mas mais que tudo... Divirtam-se! 







0

A escolha da 1ª Papa

Hoje vou-vos falar das primeiras papas dos meus dois filhos.
A Pilar já tem 4 meses então quis começar a introduzir a papa, principalmente porque preciso de começar a trabalhar (o ideal seria amamentar em exclusivo até aos 6 meses, mas como sabem torna-se bastante difícil).
O Zé Pedro também foi assim, introduzimos a papa aos 4 meses.

Sinto hoje que não fiz a melhor escolha na altura do Zé Pedro, e penso que as fiz: a) porque foi sugestão do médico; b) porque não haviam melhores ofertas no mercado; c) porque era muito novinha e uma maria-vai-com-todas [como as nutricionistas da bolacha-maria] haha -  Mas a verdade é que foi assim - e muito provavelmente, logo que o Zé Pedro saiba ler há-de me pedir uma indemnização pelas piores escolhas alimentares que já tive por ele! hahaha

Escolho sempre começar por uma papa embalada por 3 razões: mais prático, porque tenho confiança na marca e pelo menor risco higio-sanitário. Mas logo que a Pilar se tenha adaptado à colher, vou começar a preparar a papa de cereais em casa.

Então ora aqui vamos:

Papa A - a primeira papa do Zé Pedro
Papa B - a primeira papa da Pilar

Lista de ingredientes: 

Papa A: cereais 56% (amido de milho e farinha de arroz), açúcar, maltodextrina, sais minerais (cálcio e fósforo), gordura vegetal (palma), emulsionante (lecitina de soja), vitaminas (C, niacina, E, ácido pantoténico, B1, B6, A, ácido fólico, K1, biotina e D3) e aromatizante (baunilha).

Papa B: 74% farinha de milho, 17% farinha de arroz integral, 9% tapioca e vitamina B1.

(ambas as papas são não-lácteas, ou seja, devem  ser preparadas com o leite artificial ou o leite materno)

Tabela nutricional - aspectos principais:

Papa A: : Açúcar: 25,5  Proteína: 1,4 Sódio: 6 mg
Papa B: Açúcar: 0,9 Proteína: 8,4 Sódio: 1,9 mg

Vamos enumerar as vantagens da B?!

#1 - Enquanto a A tem apenas 56% de cereais, a B tem 100% de cereais!! Ou seja, a B é literalmente uma papa de cereais. A A é uma papa de cereais com açúcar, gordura [de palma] e vitaminas.
#2 - Os cereais da B são biológicos, ou seja, garantia de não haver pesticidas nem herbicidas na papa;
#3 - A quantidade de açúcar da A é demais! 25,5% de açúcar refinado?! Porque adicionam açúcar a uma papa, uma primeira papa, quando as taxas de obesidade infantil são elevadas? É verdade que os bebés têm apetência por doces mas habituam-se facilmente a sabores simples. Um cereal só por si é doce, ainda para mais com a adição da lactose do leite, a papa fica perfeitamente apetecível (e esqueçam a primeira careta!! Ela já come um prato de papa)
#4 - À partida a adição de vitaminas à papa parece ser vantajosa. Mas se pensarmos que os cereais da papa B vêm na sua forma integral, ou seja completa,  naturalmente terão as suas vitaminas e mineiras. Mas aqui pode ser controverso, em crianças com uma alimentação no total do dia 'menos completa' ou desequilibrada, a adição de vitaminas pode ser vantajosa. É questionável!?

[Atenção, eu não sou a favor, nem contra nenhuma marca! O propósito deste post é gerar em cada um um pensamento crítico, em relação à alimentação.Cada bebé é um bebé e a introdução de papa, seja ela qual for deve seguir ordem de um técnico de saúde, quer seja médico ou nutricionista. A escolha da introdução da papa e tipo de papa depende das necessidades específicas de cada bebé e do seu aumento ponderal. É importante adaptar a papa ao restante dia alimentar, e suplementação do bebé. Como tal este é um post meramente descritivo - que conta a minha experiência pessoal].


Dicas para as mães aquando da primeira papa:

#1 - Escolham uma colher maleável e pequenina, que se adapte bem à boca do bebé sem magoar.
#2 - Preparem pouca quantidade nas primeiras vezes, não fiquem à espera que eles comam logo um prato inteiro de papa.
#3 - O mais importante das primeiras vezes é que o bebé se habitue à colher.
#4 - Comecem com uma consistência mais líquida e aos poucos papas mais grossas.
#5 - Se necessário complementem a refeição com o leite materno ou artificial antes ou depois da papa. Quando a Pilar tem muita fome, ofereço primeiro a mama para que fique mais calma, e depois então a papa.

Espero ter ajudado! :)

Qualquer dúvida, partilhem!



A minha gorducha quando quer papa!! :) 

0

#3 Crónicas da Amamentação

Já cá faltava uma crónica da amamentação. Pois é, queria vos dizer tanta coisa boaaaa... que tinha muito mais leite, que até já tinha conseguido tirar com a bomba, e que ela já faz intervalos maiores entre refeições e até que já dorme a noite toda!!!

Ahaha!
Nada disso!

Mas.... está muito mais tranquilo! Passando as primeiras 7/8 semanas, quando já passamos 'por tudo': gripe, gastroenterites, pai internado, mudanças de casa, incêndios na ilha, mudança de escola repentina do irmão mais velho... e a miúda continua bem, saudável: só significa que amamentar é isto mesmo: paciência, e deixar o tempo passar. Tenho leite, e ela come - mesmo com tanto stress - por isso todas somos capazes!

A Pilar nunca aumenta muito peso. Aumenta cerca de 100g por semana, nas boas semanas 150g. Mas continua no percentil 50 de peso e de comprimento [confesso que estava mal habituada, porque o Zé nunca teve escala, era sempre acima dos 95 nos dois, ainda é].

Ah, aprendi que a mama não é um reservatório de leite, mas sim uma fábrica! Logo que ela vai para a mama, o leite desce (maravilhas da natureza). E que ao contrário do que eu imaginava, que ia ter sempre o peito cheio ... não tenho, aliás, até acho que está sempre vazio! lol

Bem, na verdade eu tinha a teoria toda. Volta e meia vou às minhas cabulas da 'cadeira' de saúde materno-infantil que tive na faculdade. Já sabia disto tudo, mas não há como 'sentir-na-pele', não é?!

Pois bem, continuo a amamentar de 2 em 2 horas (e por vezes de hora a hora) durante o dia - a tal 'livre demanda'; e durante a noite, o maior intervalo entre uma refeição e outra é de cerca de 4h. Mas acordar à noite 3 vezes não me cansa, consigo adormecer rapidamente e ela também. Preocupa-me sim, depois dos 6 a 7 meses dela: será que vai continuar a acordar assim tanto! Mais uma vez, comparo-a com o Zé Pedro, que aos 3 meses adormecia às 20h e acordava às 8h da manhã... E foi sempre assim ! [Pois, confirmo o que dizem: que um bebé nunca é igual ao outro]

E agora vou começar a trabalhar... aos poucos, porque quero continuar a amamentar (e porque a necessidade obriga) e vou acelerar a diversificação alimentar que começará aos 4 meses (e não aos 6 que seria o ideal para um bebé amamentado)!
Confesso que estou desejossaaaa... #1 pela 'liberdade' de mais umas horas para mim que já tenho saudades; #2 porque adoro esta parte da pesquisa de receitas, e #3 porque vejo a Pilar crescer!

Quanto a mim, já recuperei o peso ganho quase todo - ainda faltam uns 2kg! Não me preocupa muito, sei que tenho tempo, e que por experiência tudo volta ao lugar com o devido 'trabalho' e esforço!

#1 Crónica da Amamentação 
#2 Crónica da Amamentação 







2

Nutrição vs Depressão

Alterações de humor, tristeza, irritabilidade, falta de capacidade de sentir prazer?! Estes são alguns dos sintomas de uma depressão. E consequentemente estes sintomas desencadeiam outras patologias, como por exemplo, o cancro. Este problema tem vindo a aumentar  muito na população, numa correlação inversa com a qualidade da alimentação e de estilo de vida. 

O stress é um grande consumidor de nutrientes!! 

Sabendo disto, é importante que as pessoas mais 'stressadas' devam consumir alimentos mais adequados, mais ricos em nutrientes [e normalmente acontece ao contrário: os indivíduos desinteressam-se pela qualidade nutricional do que comem, e escolhem 'comer-emoção', ou seja, alimentos nada interessantes... que por sua vez, enfraquecem bioquimicamente o nosso cérebro!]

Se se apresenta neste quadro, ou quer preveni-lo, deve: 


Evitar:

#1  Gordura trans e saturadas: estas libertam moléculas pro-inflamatorias que interferem no metabolismo dos neurotransmissores e reduzim os níveis de triptofano (importante para produzir serotonina --> o neurotransmissor do bem estar!)
#2 HC refinados: arroz branco, massa, bolachas, pão branco: como provocam uma hiperglicemia, aumentam a insulina, e ocorre uma rápida e abundante entrada de triptofano no cérebro [o que é bom, por breves momentos, daí a sensação de prazer momentâneo]... mas que depois leva a uma hipoglicemia. 

Consumir:

#1 - Alimentos ricos em triptofano: ovos, sementes, mariscos, peru, spirulina, etc. 
#2 - Aumentar a dose de proteína da dieta.
#3 - Vitaminas do complexo B: banana, leguminosas, cereais integrais, etc.
#4 - Gorduras mono e poli-insaturadas, ómega 3: são usadas para tratar a depressão e aumentar a concentração de serotonina, noradrenalina e dopamina no cérebro (moléculas do bom humor, alegria e prazer de viver): abacate, frutos secos, sementes, peixes gordos, azeite, etc. 

Quando o nosso corpo está menos inflamado, consegue responder mais rapidamente e com maior produtividade... traduzindo-se em menos stress!! 

E por aí, fazem uma dieta anti-stress? 





0

Passatempo - Squeez + Plano D

Passatempo 
Nutrição em Blogue e Squeez
Pois é, como sabem, o Zé e a Pilar já têm os seus pacotinhos reutilizáveis Squeez para colocar todas as compotas, papas e bebidas que a mãe aventureira (e nutricionista) quiser! E como queríamos partilha-los convosco pedimos ajuda à mercearia do Plano D que irá colaborar com muitos ingredientes biológicos para as receitas ficarem mais saudáveis! 
Quem participa poderá ganhar: 
- Pacotinhos reutilizáveis Squeez [2 NOVOS (os grandes) - 200ml e 2 macacos - 150ml]
- 1 Cabaz de produtos biológicos no valor de 20€ da Mercearia do Plano D [a combinar conforme a preferência do vencedor]
 E para concorrer ao passatempo basta:
1.     Fazer like na página de Plano D
2.     Fazer like na página da Squeez
3.     Comentar esta publicação identificando 3 amigos
4.     Partilhar esta publicação no vosso mural.
O passatempo termina a 20 de Novembro e o vencedor será escolhido através do site random, se o mesmo apresentar todos os critérios do passatempo será seleccionado, se não, será escolhido outro vencedor.

E logo que tenham o vosso pacotinho, sugiro que experimentem esta receita: 
Ingredientes
6 maçãs
1/2 chávena de leite de coco bio 
2 cravinhos
1 c.sopa de aveia

Instruções

1º Descasque e corte as maçãs
2- Coloque as maçãs, a aveia, o leite de coco e o cravinho numa panela aqueça a fogo médio por cerca de 10 minutos ou até que as maçãs se desfaçam.
3- Coloque todos os ingredientes (apenas separando o cravinho) no liquidificador e misture até ficar homogéneo.
4. Encher os seus pachinhos com o preparado. 
[Mantém-se fresco no frigorífico por 3 dias] 


0

Carta aberta ao meu filho Zé Pedro

Carta aberta ao meu filho Zé Pedro:

"Amo-te de paixão! Olho para ti e derretes-me toda. Sempre o fizeste, e embora estejas tão crescido, e tenhas os dentes da frente a balançar (o que me faz imensa impressão) apetece-me espremer-te tanto quanto me apetece à tua irmã que é mesmo bebé!
Cresceste muito rápido depois dela ter nascido. Eras tão pequenino e passaste a ser tão grande (quase adolescente aos meus olhos), e esta 'novidade' lá por casa, foi como uma dança ao som de um Blues divertido (que tu tanto adoras): ora para a esquerda, ora para a direita, ora mais rápido, ora mais devagar!
Estes 3 mesinhos foram tão curtos e tão intensos, o nascimento de uma irmã, os avós de férias tanto tempo, depois o avó doente no hospital em Lisboa, e agora uma mudança repentina de escola. Queria te agradecer por conseguires nos mostrar e ensinar que a verdadeira lição no meio disto tudo és tu que a ensinas! Que és um menino capaz, feliz, corajoso, guerreiro, que és mesmo um 'xibam xibareske' como tu próprio o dizes... adaptas-te te na perfeição, e mostraste ao 'papaia' e à 'mamaia' (nós) que mudar para ti é easypeasy.
Quando por vezes as coisas parecem nos fugir das mãos, vens tu e mostras: está tudo bem, sob o meu controlo!!
Por isso desejamos-te as maiores das felicidades nesta nova etapa 'forçada' mas tão bem acolhida... nós e os avós estaremos aqui sempre para ti! Não para fazer o teu caminho, mas para garantir que és capaz de fazê-lo sozinho.

E em modo de agradecimento:

À educadora Vanessa, serás sempre a primeira educadora do Zé, e estamos muito gratos pela tua dedicação, criatividade, proatividade e principalmente passagem de bons valores ao nosso filho. Foste um braço direito (e esquerdo) dos últimos anos, e ensinaste-nos a nós Pais, a serem melhores pais ainda! Estarás para sempre no nosso coração!
Às auxiliares: Andreia, Sara e Cláudia um muito obrigada por muitas vezes fazerem face às exigências por vezes peculiares do Zé Pedro, e por terem partilhado tantos bons momentos com ele. Um bem haja.
Temos muita pena que tenha terminado assim, mas continuar na instituição já não estava a fazer sentido!



2016

2012

0

#7 Alimentos a Evitar na Gravidez

Olá a todos!
Não tenho conseguido escrever no blogue, não sei se por falta de tempo, ou por falta de organização mental por tantas coisas que se estão a passar neste momento! Logo que consiga me organizar... volto a bloggar.

Mas por enquanto, vou dando aqui umas dicas para o grupo Mulher-Mãe do facebook, e hoje acerca dos alimentos a evitar durante a gravidez!

Há certos alimentos que podemos ingerir sem problema, mas que durante a gravidez apresentam um certo risco de infecção. Embora este risco possa ser pequeno (por exemplo, o risco é de 1:29000 de apanhar listeriose por comer queijos de pasta mole), é um risco real [... pensem no que aconteceu ao meu pai, há bem pouco tempo, e com um risco semelhante :( ] e os envenenamentos alimentares e os parasitas podem ter um impacto sério no desenvolvimento do bebé!

Então decidi fazer aqui um resumo dos cuidados mais importantes. Ora aqui vamos!

#1 Patés, queijos moles ou azuis 

Brie, Camembert, Stilton, Roquefort, o queijo de cabra ou de ovelha de pasta mole podem estar contaminados com listeriose, assim como os gelados com natas batizada e o leite não pasteurizado.

#2 Ovos crus e as aves

Podem conter salmonelas, por isso certifique-se que cozinha sempre bem este tipo de produtos. Evite comprar frango pré-cozinhado ou comer alimentos feitos com ovos crus, como a maionese fresca e a mousse de chocolate.

#3 Marisco cru e o sushi 

A não ser que sejam mesmo frescos, podem conter parasitas se não for corretamente preparado. Devido a elevados níveis de contaminação com mercúrio, é aconselhável que evite certos tipos de peixe, peixe-espada, espadim, e o atum de profundidade não mais que uma vez por semana.

#4 Batatas verdes ou a grelar

Contêm substâncias tóxicas como a solanina e a chaconina, relacionadas com a espinha bífida.

#5 Amendoins

Os amendoins podem contar aflotoxinas (bolor tóxico), garanta que são biológicos pois estes demonstraram ter menores quantidades.

#6 Lavar frutas e vegetais

É importante que sejam bem lavados para retirar quaisquer vestígios de terra e de bactérias.

#7 Cozinhe bem a carne 

No frigorifico mantenha a carne fresca separada dos alimentos cozinhados para evitar a contaminação cruzada. Certifique-se que lava bem as mãos e os utensílios após preparar a carne, e não use a mesma tábua de corte para o pão ou os vegetais. As carnes cruas, principalmente a de porco pode ser veiculo de transporte do toxoplasma.

Já tinham estes cuidados?!

;)




0

Bolo de Aveia e Cacau sem glúten

Receita de bolo de aveia e cacau sem glúten:
1 chávena de aveia sem glúten
1/2 chávena de cacau em pó
 1/3 chávena de açúcar de côco
 1/4 chávena de óleo de côco
 3 ovos
 1 chávena de água
1 c.sopa rasa de fermento
Modo de preparação:
🔹Bater no liquidificador os ovos com a água, o óleo e o açúcar.
🔹Juntar a aveia, o cacau e o fermento e misturar bem.
🔹 Deitar numa forma pré-untada com óleo de côco e cacau.
🔹 Levar ao forno por cerca de 30/40min ( fazer teste do palito)
Ficou muitooo bom!! Rapidamente preparamos um bolo sem glúten nem lacticínios, rico em fibra e proteína e de baixo índice glicémico 😍
#nutricaoemblogue
#nutricionista
#planod #bio #organic #glutenfree




0

Receita Pão de Arroz

Vou vos deixar com uma receita super rápida de pão para o vosso fim de semana: 
Ingredientes:
 2 chávenas de farinha de arroz integral
 1 chávena de farelo de aveia 
 3 ovos 
 1 c.sopa de mel
 1 chávena de bebida vegetal (usei de amêndoa)
 1 pitada de sal marinho
 Sementes para colocar por cima
 1 c.sopa de fermento
Modo de preocupação:
🔹Misturar todos os ingredientes na liquidificadora
🔹Levar ao forno médio por cerca de 35min.
Vêem...super fácil !!
Bom fim de semana ... Namaste 🙏





1

#7 Dicas Amamentação

No grupo Mulher-Mãe saudável têm surgido várias dúvidas acerca do que comer e beber para aumentar a produção de leite, para que a amamentação corra bem. Como sabem, estou a sentir na pele todas estas dúvidas/ansiedades, então fiz um apanhado da ciência com a minha opinião pessoal para nos ajudar. Ora aqui vão: 


1 – Quantidade suficiente de proteina

Há estudos que mostram que aumentar a proteina na dieta, aumenta a produção de leite. Tentem não deixar a proteina apenas ao almoço e ao jantar. Comer um ovo ao pequeno-almoço, ou reforçar as receitas do pequeno almoço e lanches com proteinas vegetais pode ser uma boa opção.

2 – Mais snack’s

É importante não ficarmos muito tempo sem comer. Atenção, não se encham de calorias vazias: bolos, doces, bolachas...! Mas sim de snacks saudáveis. Mesmo que tenham aumentado bastante peso na gravidez, é importante que insistam nos lanches durante a amamentação! Se apenas fornecerem bons alimentos/ingredientes, o corpo recuperará mais rapidamente a boa forma.

3 – Atenção redobrada

Devemos manter os mesmos cuidados que mantivemos durante a amamentação, com a higine e segurança dos alimentos, e com a qualidade dos ingredientes. A alimentação deve continuar a ser biológica, uma vez que muitos agrotóxicos passam através do leite materno.
Devemos evitar ingerir: café, chocolate, coca-cola, chá preto, ou qualquer outra bebida com aditivos artificiais e açúcar adicionado. Estas substâncias circulam no leite, em diferentes graus de concentração.

4 – Muitos líquidos

Ingerir líquidos é tão importante quanto comer. É verdade que a água não é galactogoga, mas é o principal composto do leite do seu bebé! O bebé deve ingerir entre ½ litos a 1 litro de água através do leite, e esta água tem de ser substituida.
Não temos de beber leite, para produzir leite! Devemos apostar em chás, substitutos saudáveis de café, águas aromatizadas ou agua engarrafada/filtrada (de preferência armazenada em embalagem de vidro).
Apostem em cerca de 3 litros de líquidos por dia.

O alcool não é 100% proibido, pode ser ingerido com moderação (não é bem quantificável), mas se notar que a criança está com soluços, cólicas ou parecer reagir, deve evitar qualquer tipo de alcool.

Têm me perguntado no grupo quais os chás permitidos, ora aqui vai: camomila, canela, gengibre, tília,  cidreira, cardo-mariano (silimarina), alfazema, infusões de frutos, hortelã. 
Se tiverem dúvida em algum produto, pesquisem aqui: www.e-lactancia.org ... e na dúvida, não tomem! 

5 – Conheçam o vosso corpo

Um dos nutrientes que parece estar mais em falta no leite materno é o Zinco e a B6, e nesta fase a mãe pode apresentar baixa de vitamina D e de B12, principalmente se for vegetariana. Tenham atenção ao input destes nutrientes através da alimentação, e façam análises de sangue para perceber como andam a nível nutricional. Só nas análises é que podemos avaliar o estado nutricional da mãe. Por vezes, é preciso suplementar.

6 – Descanso

Podemos comer e beber muito bem mas se não dormirmos ou descansarmos o suficiente, nem conseguirmos controlar os nossos níveis de stress... a produção poderá estar comprometida! Por isso, relaxem e descansem sempre que puderem!! 

7 – Alimentos galactogogos

Existem alimentos específicos que parecem aumentar a produção de leite materno. Costumo ter bons resultados na prática clínica com: aveia, arroz glutinoso, proteinas vegetais, frutos vermelhos, abacate, frutos secos, sementes de sésamo e abóbora. Muito provavelmente porque são alimentos que contêm os nutrientes que são necessários à produção de leite!
Mas não há como experimentar! 

Deixo-vos aqui uma receita que tenho usado, quando sinto que a produção de leite diminui. E tem funcionado super bem!! ;)


Papas de aveia ‘pró-leite’

Ingredientes:

-       3 c.sopa de flocos de aveia sem glúten
-       1 c.sopa de sementes de sésamo
-       1 c.sopa de proteina vegetal (uso de arroz, ervilha ou cânhamo)
-       1 casca de limão
-       1 pitada de canela
-       1 c.sobremesa de mel (ou pode ser ½ maçã ou ½ banana)
-       200ml de bebida vegetal (ou água)

Modo de preparação:


Misturar todos os ingredientes e cozinhar a baixa temperatura por cerca de 7 minutos.






Aqui estão os meus 2-mais-que-tudo! ;) 




0

#7 Dicas Amamentação

No grupo Mãe-Mulher têm surgido várias dúvidas acerca do que comer e beber para aumentar a produção de leite, para que a amamentação corra bem. Como sabem, estou a sentir na pele todas estas dúvidas/ansiedades, então fiz um apanhado da ciência com a minha opinião pessoal para nos ajudar. Ora aqui vão: 


1 – Quantidade suficiente de proteina

Há estudos que mostram que aumentar a proteina na dieta, aumenta a produção de leite. Tentem não deixar a proteina apenas ao almoço e ao jantar. Comer um ovo ao pequeno-almoço, ou reforçar as receitas do pequeno almoço e lanches com proteinas vegetais pode ser uma boa opção.

2 – Mais snack’s

É importante não ficarmos muito tempo sem comer. Atenção, não se encham de calorias vazias: bolos, doces, bolachas...! Mas sim de snacks saudáveis. Mesmo que tenham aumentado bastante peso na gravidez, é importante que insistam nos lanches durante a amamentação! Se apenas fornecerem bons alimentos/ingredientes, o corpo recuperará mais rapidamente a boa forma.

3 – Atenção redobrada

Devemos manter os mesmos cuidados que mantivemos durante a amamentação, com a higine e segurança dos alimentos, e com a qualidade dos ingredientes. A alimentação deve continuar a ser biológica, uma vez que muitos agrotóxicos passam através do leite materno.
Devemos evitar ingerir: café, chocolate, coca-cola, chá preto, ou qualquer outra bebida com aditivos artificiais e açúcar adicionado. Estas substâncias circulam no leite, em diferentes graus de concentração.

4 – Muitos líquidos

Ingerir líquidos é tão importante quanto comer. É verdade que a água não é galactogoga, mas é o principal composto do leite do seu bebé! O bebé deve ingerir entre ½ litos a 1 litro de água através do leite, e esta água tem de ser substituida.
Não temos de beber leite, para produzir leite! Devemos apostar em chás, substitutos saudáveis de café, águas aromatizadas ou agua engarrafada/filtrada (de preferência armazenada em embalagem de vidro).
Apostem em cerca de 3 litros de líquidos por dia.

O alcool não é 100% proibido, pode ser ingerido com moderação (não é bem quantificável), mas se notar que a criança está com soluços, cólicas ou parecer reagir, deve evitar qualquer tipo de alcool.

Têm me perguntado no grupo quais os chás permitidos, ora aqui vai: camomila, canela, gengibre, tília,  cidreira, cardo-mariano (silimarina), alfazema, infusões de frutos, hortelã. 
Se tiverem dúvida em algum produto, pesquisem aqui: www.e-lactancia.org ... e na dúvida, não tomem! 

5 – Conheçam o vosso corpo

Um dos nutrientes que parece estar mais em falta no leite materno é o Zinco e a B6, e nesta fase a mãe pode apresentar baixa de vitamina D e de B12, principalmente se for vegetariana. Tenham atenção ao input destes nutrientes através da alimentação, e façam análises de sangue para perceber como andam a nível nutricional. Só nas análises é que podemos avaliar o estado nutricional da mãe. Por vezes, é preciso suplementar.

6 – Descanso

Podemos comer e beber muito bem mas se não dormirmos ou descansarmos o suficiente, nem conseguirmos controlar os nossos níveis de stress... a produção poderá estar comprometida! Por isso, relaxem e descansem sempre que puderem!! 

7 – Alimentos galactogogos

Existem alimentos específicos que parecem aumentar a produção de leite materno. Costumo ter bons resultados na prática clínica com: aveia, arroz glutinoso, proteinas vegetais, frutos vermelhos, abacate, frutos secos, sementes de sésamo e abóbora. Muito provavelmente porque são alimentos que contêm os nutrientes que são necessários à produção de leite!
Mas não há como experimentar! 

Deixo-vos aqui uma receita que tenho usado, quando sinto que a produção de leite diminui. E tem funcionado super bem!! ;)


Papas de aveia ‘pró-leite’

Ingredientes:

-       3 c.sopa de flocos de aveia sem glúten
-       1 c.sopa de sementes de sésamo
-       1 c.sopa de proteina vegetal (uso de arroz, ervilha ou cânhamo)
-       1 casca de limão
-       1 pitada de canela
-       1 c.sobremesa de mel (ou pode ser ½ maçã ou ½ banana)
-       200ml de bebida vegetal (ou água)

Modo de preparação:


Misturar todos os ingredientes e cozinhar a baixa temperatura por cerca de 7 minutos.






0
Back to Top